Dossiê Temático n. 3: As duas paisagens do Cassino

Por Alisson Lucena em 14 de julho de 2020

A paisagem do Cassino se modificou. Lembro que umas das primeiras fotos que tirei quando comprei uma câmera foi da rua da minha casa com um cata-vento gigante ao fundo. Particularmente gostei muito da nova paisagem. É ecológica, apesar de descobrir mais tarde todos os impactos que uma usina eólica causa. Mas dentre as outras opções, estamos com uma das melhores. Enfim, seria essa a nova cara do Balneário Cassino: ecológico, sustentável. Pelo menos na paisagem. Os carros nunca foram um problema para mim. Quando morei em Santa Catarina até falava com orgulho disso: “na minha praia os carros andam na orla”.
Quando ninguém acreditava, mostrava fotos. Nossa praia é assim, sempre foi. No entanto comecei a estudar e descobri que as coisas nem sempre foram do jeito que estão hoje. Descobri também que praticamente toda ação humana causa impacto na natureza.
O planeta já está nos mandando a conta, e ela está caríssima. Os carros trafegando na orla da praia têm um impacto gigantesco no ecossistema, como Calliari (2004) nos diz com termos muito mais complicados e inteligentes que os meus. No fim, o que fazer diante desse cenário?
Há muito tempo eu queria tirar essas duas fotos, exatamente essas duas fotos: da usina eólica com os carros e sem os carros. Não sei a razão, simplesmente queria essas fotos. Então a I MOLA apareceu e deu sentido a elas. Temos duas paisagens: uma sustentável e outra em que sustentabilidade e impacto ambiental se misturam. A Educação Ambiental pode dar um bom significado a essas fotos.
Não acho que as fotos sozinhas digam alguma coisa, até porque eu não quis dizer nada ao clicar. Apenas queria ter essas fotos. Confesso que, apesar de amar muito a fotografia, essa educação estética me falta. O significado que dei às fotos está completamente ligado à mostra. Mas sem a mostra não haveria significado ou eu não dei nenhum significado a elas, tanto anterior ou posterior ao clique, porque me faltou essa tal educação estética?
A imagem é um campo complicado. Se eu mostrasse essa foto para alguém mais sensível à imagem poderia sair diversos significados para as duas fotos: porque elas estão juntas, porque elas foram tiradas. Mas a história real das fotos é que eu estava na praia e estava com a câmera. Nada mais que isso. Posteriormente, com a possibilidade de inscrição na I MOLA, as fotos falaram. Não existe nenhuma história bonita da razão de ter tirado as fotos e o que eu quis dizer com isso. As fotos nasceram espontaneamente. Agora estão aí no mundo, falando o que querem, falando para quem sabe escutá-las.
A problemática que vi nas fotos está na omissão da primeira. As dunas e a usina eólica compõem uma linda paisagem, sustentável e ecológica. Porém esse quadro só é construído na omissão da minha composição. A segunda foto revela os carros. Podemos tirar fotos somente das dunas e da usina, mas os carros ainda estarão lá prejudicando o ecossistema, causando danos irreparáveis à nossa praia. As dunas não são contínuas porque abriram uma grande rua para o fluxo dos carros. Olhando para essas fotos penduradas na minha parede penso que a paisagem poderia ser mais bonita sem os carros. Mas hoje, a paisagem só é linda na minha omissão.
Essa é uma discussão que propus para a educação ambiental: “como discutir sustentabilidade em uma sociedade com uma prática cultural tão prejudicial ao meio ambiente?” Será que vamos continuar destruindo aos poucos o ecossistema só porque é legal ir com o carro para a beira da praia? Penso que a educação ambiental pode ter boas respostas para essas questões. Talvez minhas fotos possam contribuir com o que elas estão falando.
Foto
Título: As duas paisagens do Cassino / Modalidade: Fotografia
Linha de pesquisa: Raízes dos Fundamentos da Educação Ambiental
Artista: Alisson Lucena
A primeira foto, as dunas da praia do Cassino com a usina eólica ao fundo, representa o que eu gostaria que o balneário fosse: sustentável e ecologicamente correto. A segunda foto, os carros na praia em primeiro plano com as dunas e a usina eólica ao fundo, representa a realidade do Cassino: como discutir sustentabilidade em uma sociedade com uma prática cultural tão prejudicial ao meio
ambiente? O trabalho se alinha ao eixo “Raízes e Fundamentos da Educação Ambiental”, pois é necessário discutir dentro do campo estratégias para lidar com essa prática cultural da cidade.
Referências:
CALLIARI, L. O estudo do impacto da circulação de veículos em praias arenosas através de parâmetros físicos: um estudo de caso. ENGEVISTA, v. 6, n. 3, p.54-63, dezembro 2004.
Acesse o dossiê completo aqui

Escrito por: Alisson Lucena

Historiador em formação. Fotógrafo amador. Músico fracassado.

Redes sociais


Textos de Apoio


O Ribombo organiza encontros quinzenais para discutir seus temas de pesquisa e elaborar novos projetos no campo da EA. Clique no botão para ir à página dos textos de apoio de cada reunião

Parceiros


logo furg
logo ppgea

Colunistas