A praia depois do azul

Por Felipe Nobrega em 7 de dezembro de 2019

Nos cenários que nos colocam fora da paisagem, as cores são importantes. Ninguém espera do campo uma cor que não a verde, e do mar que não o azul. Mas existe o sol.

Ao invadir a praia e fazer o mar de espelho, o sol transforma a paisagem. Assim, depois do azul a praia pode ser laranja, pode ser incrivelmente laranja.

Poucas vezes a sensação de estar dentro de uma paisagem é tão forte, que talvez a única solução seja realmente parar e se permitir estar ali dentro.

A criança que se transforma na figura imóvel dentro do cartão-postal está diante da onda, e ela talvez nem perceba, e melhor mesmo não perceber, mas o que está acontecendo ali é o motivo de tanta gente pesquisar praias.

Escrito por: Felipe Nobrega

Graduação em História (FURG), mestrado em História (UFRGS) e doutorando em Educação Ambiental (CAPES/FURG). Tema de pesquisa: Fenômenos Ambientais Costeiros e Mudanças Climáticas.

Redes sociais


Textos de Apoio


O Ribombo organiza encontros quinzenais para discutir seus temas de pesquisa e elaborar novos projetos no campo da EA. Clique no botão para ir à página dos textos de apoio de cada reunião

Parceiros


logo furg
logo ppgea

Colunistas