XXI Fórum de Estudos: Leituras de Paulo Freire acontece em Caxias do Sul/RS

Por Ribombo em 17 de maio de 2019

De 3 a 5 de maio aconteceu na Universidade de Caxias do Sul o XXI Fórum de Estudos: Leituras de Paulo Freire. Espaço de encontro de educadores, pesquisadores, graduandos, docentes da rede superior e básica, o evento reuniu um universo de segmentos que se propõem a dialogar coletivamente sobre um dos mais importantes intelectuais do campo da Educação no mundo.
 
Além disso, essa é também uma oportunidade para que várias pesquisas possam elaborar problematizações a partir de uma perspectiva freiriana. No caso da Educação Ambiental, a ligação é e parece intrínseca, dado o caráter transformador de que o campo se ocupa como horizonte teórico-metodológico, mas sobretudo político, quando conceitos como cidadania, democracia e participação social se entrelaçam com a emergência do ambiental no século XX.
 
– O Ribombo participou dos debates realizados no evento contando com parte do grupo de pesquisa presente em Caxias do Sul, e assim pode contribuir com os seguintes trabalhos:
 
Paulo Freire e a Educomunicação: a relação do autor com o campo por meio da experiência em estágio docência – Rachel Hidalgo e Guilherme Almeida;
 
– Uma abordagem freiriana ao uso do cinema no campo da História: lendo o mundo a partir de Ensaio sobre a cegueira – Matheus Braga e José Vicente de Freitas;
 
– O cego opressor: estabelecendo a relação de oprimido e opressor a partir de um personagem em Ensaio sobre a Cegueira – Matheus Braga;
 
– Diário de Campo na formação superior: diálogo freiriano e decolonial para uma metodologia libertadora – Alisson Lucena e Felipe Nóbrega Ferreira;
 
– Um relato sobre três curiosidades ou como foi a experiência enquanto Coordenador Pedagógico de uma escola pública – Felipe Nóbrega Ferreira;
 
– A contribuição de Paulo Freire na política pública de Educomunicação Socioambiental no Brasil – Rachel Hidalgo e Rafael Simione;
– As contribuições do pensamento de Paulo Freire para lente analítica em História Ambiental: o caso do movimento “fora celulose” – Gabriel Ferreira da Silva e Ana Lúcia Ruiz Goulart;

– Participação social e políticas públicas de Educação Ambiental: um estudo sobre a Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente (CNIJMA) – Ana Lúcia Ruiz Goulart e Gabriel Ferreira da Silva.

– Inserido em espaços interdisciplinares como esse, o Ribombo dialoga seus trabalhos científicos e projetos de extensão com a comunidade, onde educadores podem tanto contribuir, como se valer do que está sendo desenvolvido pelo grupo.

______________________________________________________________________________________________________________________

Graduação em História (FURG),
mestrado em História (UFRGS) e doutorando em Educação Ambiental (CAPES/FURG).
Tema de pesquisa: Fenômenos Ambientais Costeiros e Mudanças Climáticas.

Escrito por: Ribombo

Ribombo é o nome dado a um novo grupo de pesquisa e estudos criado em 2018 e resulta do envolvimento com investigações, atividades de ensino, extensão e de gestão em políticas públicas em educação ambiental ao longo das últimas duas décadas. Como perspectiva, busca estudar os fundamentos da EA, bem como a educação ambiental articulada ao tema das mudanças ambientais globais, fenômeno que traspassa a experiência civilizatória contemporânea, e a questão dos objetivos do desenvolvimento sustentável. Utiliza o blog como uma das suas estratégias de comunicação e intercâmbio, buscando publicizar a produção acadêmica, disseminar informações e socializar fontes de pesquisa e a produção de material audiovisual.

Redes sociais


Textos de Apoio


O Ribombo organiza encontros quinzenais para discutir seus temas de pesquisa e elaborar novos projetos no campo da EA. Clique no botão para ir à página dos textos de apoio de cada reunião

Parceiros


logo furg
logo ppgea

Colunistas